Angústia do abandono nascida do apego. Nietszche e o Budismo vão nos ajudar a entender o que acontece e trazer algumas saídas para essa dor, mas chegaremos lá em breve. Someone You Loved (Alguém Que Você Amava) de Lewis Capaldi traz vida ao sofrimento de um pessoa que se sente absolutamente incapaz de seguir em frente por conta da falta do seu amor e do bem que esse relacionamento trazia a ela.

Começando a análise de Someone You Loved

Em primeiro lugar, para começarmos nossa análise, convido você a acompanhar o clipe, não se preocupe com a letra, apenas acompanhe as emoções envolvidas nas notas (lembre-se de que todo detalhe tem um sentido):

Gostou? Primeiramente é possível sentir a aura soturna que a envolve, junto com uma angústia trazida especialmente pelas notas alongadas. Dessa forma, o aspecto do clipe, com uma fotografia escura, com névoa retrata o mundo interno de quem está cantando. Reparou no olhar perdido mesmo quando a personagem está em frente de um monte de gente? Perceba que ela perdeu o contato com o mundo exterior, de tanto que está absorto em seu sofrimento, ainda que muitos estejam de fato tentando ajudá-lo. Essa angústia vem acompanhada de uma série de transições, passeando entre momentos de reflexão e sensações de melancolia e uma leve esperança.

Agora acompanhe a tradução e faça a união entre aquilo que você sentiu com o sentido de cada frase:

Vamos agora nos aprofundar em Someone You Loved

Alguém Que Você Amava traz a visão do eu lírico sobre si mesmo. A música retrata uma pessoa que se vê como ‘alguém’, um ser humano sem identidade, ou seja, ele imagina que tenha sido esquecido por quem o amava em algum momento no passado. Isso demonstra a insegurança do indivíduo e se enxerga como um homem que não teve nenhum impacto na vida de quem teve um relacionamento profundo e repleto de sonhos e confiança. Essa sensação de que a pessoa amada o esqueceu ajuda a entender por contraponto a angústia de quem foi deixado e não apenas não esqueceu, como dependia da outra pessoa para seguir a vida.

Perceba que ele está tentando ao mesmo tempo fazer um balanço sobre o que houve e o que precisa para sair dessa tristeza que o impede de seguir em frente. Porém, lembre-se de que é um texto dirigida a uma pessoa: aquela que o decepcionou ao tê-lo deixado mesmo depois dele ter confiado nela.

Afundando (momento inicial de Someone You Loved)

mãos

Repare que o clipe começa com a mão dela por sobre a dele, o que demonstra simbolicamente o cuidado e proteção que ele sentia com ela. Então, a música Someone You Loved começa exatamente quando ela solta a mão dele (0:09). Aí começa a jornada.

Ele começa dizendo para a amada que está afundando:

Estou afundando e desta vez temo que não haja ninguém pra me salvar

(‘I’m going under and this time I fear there’s no one to save me)

Assim, essa ideia reflete sua sensação de angústia por perceber que sua situação emocional está piorando continuamente.

afundar Someone You Loved

Acima de tudo, repare que a ideia de afundar é retratada lindamente no início do clipe com o reflexo da água iluminada na parede do prédio ao lado dele.

Note que a parede está ao lado dele e não atrás. O que representa que essa sensação está fazendo companhia a ele, um pano de fundo contínuo que mostra sua solidão.

Repare que ele vem de um histórico de tristeza que diz ‘dessa vez temo que não haja ninguém para me salvar(…)’. Dessa forma, isso mostra que ele sentia a amada como uma pessoa que foi capaz de tirar ele desse estado emocional e que agora ele não tem mais a quem recorrer.

Note que ele usa a palavra ‘medo’, o que mostra que para ele existe o desconhecido, sobre como será a vida sem tê-la para salvá-lo.

Ele mesmo percebe que as intensidades das emoções e suas consequências estão consumindo sua mente: ‘This all or nothing really got a way of driving me crazy’, ou ‘Esse tudo ou nada realmente me deixa louco’.

Necessidade de ajuda

ajuda Someone You LovedEle não se vê alguém que consegue seguir em frente sozinho, se sente ferido e deseja um relacionamento que o cure, que o conheça profundamente. ‘I need somebody to heal, somebody to know’ (‘Eu preciso de alguém para curar, alguém para conhecer’) e nas frases seguintes apresenta o quanto sua fragilidade emocional gera apego ‘Somebody to have, somebody to hold / It’s easy to say, but it’s never the same / I guess I kinda liked the way you numbed all the pain’, traduzindo: ‘Alguém para ter, alguém para segurar / É fácil dizer, mas nunca é o mesmo / Acho que eu meio que gostava do jeito que você entorpecia toda a dor’. Assim, ele mostra que enxerga a relação que tinha como um analgésico, uma forma de aliviar sua dor.

Perceba que a outra pessoa não é amada propriamente por ser quem é, mas pelo efeito que trazia para sua vida (entorpecer a dor), o que nos lembra Nietszche. Ele diz:

“Jamais alguém fez algo totalmente para os outros. Todo amor é amor próprio. Pense naqueles que você ama: cave profundamente e verá que não ama à eles; ama as sensações agradáveis que esse amor produz em você! Você ama o desejo, não o desejado.”.

Apesar do clipe mostrar uma série de pessoas que o ajudam, inclusive o primeiro amigo que o levanta no início (0:25), ele na verdade quer alguém que o conheça profundamente e o ajude a diminuir sua dor. Dessa maneira, esse é o motivo pelo qual ele não interage com as outras pessoas, para ele, elas não o entendem.

O dia sangra (momento de virada em Someone You Loved)

amigo primeira vezEntão ele se vira pela primeira vez na direção de sua amada (0:42) falando para ela que ‘Agora o dia sangra no anoitecer / E você não está aqui pra me ajudar a passar por tudo isso’ (‘Now the day bleeds into nightfall / And you’re not here to get me through it all’). Após isso ele é contido por um amigo que tenta impedi-lo de continuar conectado com essa relação. Assim, ele tenta mostrar que acabou e que não faz sentido continuar insistindo.

Repare que ele diz que o dia sangra no anoitecer, esse sangrar está se referindo à sua própria experiência de dor, sentindo a vida se esvaindo em um ‘anoitecer’, que representa metaforicamente o cair da noite em seu coração. Esse ponto explica a fotografia escura e enevoada do clipe.

Sem ouvir o amigo, ele continua dizendo o que o magoou:

Eu abaixei minha guarda e então você puxou o tapete

Eu estava me acostumando a ser alguém que você amava

(‘I let my guard down and then you pulled the rug / I was getting kinda used to being someone you loved’)

Quando ele termina de dizer essas frases, ele se vira e volta ao seu discurso interno (1:00).

Novamente os pensamentos de afundamento

Ele volta a conversar consigo mesmo, buscando expressar o que sente e precisa. Note que aos 1:22 a luz sobre ele muda de uma cor quente para um cor fria, o que representa pela segunda vez o seu afundar. Enquanto isso acontece, ela continua andando para cada vez mais longe dele. Repare:

luz quente Someone You Loved

luz fria Someone You Loved

Ele se vira pela segunda vez

amigas segunda vez Someone You LovedAos 1:35 de Someone You Loved ele se vira pela segunda vez e é contido com um grupo de mulheres. Igualmente, ele quer dizer à mulher que ama que tudo ao seu redor está sangrando que ele está sofrendo.

Inclusive mesmo com as mulheres tentando mostrar a ele que acabou, que ele precisa parar, ele está tão absorto em sua dor que elas parecem não existir. Elas conseguem deter seu corpo, mas sua mente não está lá.

Quando ele termina de dizer que ele ‘estava se acostumando a ser alguém que você amava’ (1:52), ela se vira pela primeira vez, o que traz esperança a ele e dá energia para que ele extravase a sua angústia entrando no trecho mais potente da música.

Quando dói

Ele percebe que a amada está prestando atenção no que ele está dizendo.  Após isso abre para ela seu mundo interno.

E eu costumo fechar meus olhos quando dói, às vezes
Eu caio em seus braços
Eu estarei a salvo em seu som até eu voltar

(And I tend to close my eyes when it hurts sometimes / I fall into your arms / I’ll be safe in your sound ’til I come back around)

Nesse momento de Someone You Loved começam a aparecer mais e mais pessoas para impedi-lo de continuar insistindo no relacionamento. Ou seja, que ele tem que seguir em frente.

Note o apego que ele sente quando diz que quando sente dor volta seus pensamentos a ela e se sente em segurança quando se lembra do som dela.

multidão

 

Em conclusão, ele está desconectado do mundo, envolvido em seu sofrimento, entendendo que apenas sua amada poderia tirá-lo dessa dor. Assim, Repare que ele está com a visão absolutamente em túnel, não permitindo que nenhuma informação externa chegue até ele. Esse é um exemplo de quando a nossa parte do cérebro que controla as emoções (cérebro mamífero) toma conta da mente, nossa porção racional (neocórtex) é desativada. Depois disso, levamos cerca de 20 minutos para retomar o controle racional depois que o estímulo é finalizado. Como ele continua em sofrimento, com a imagem dela e seus pensamentos obsessivos, não sai do estado de dor.

Todos param (apoteose em Someone You Loved)

todos param

Aos 2:10, quando ele termina de dizer que estará a salvo no som dela até ele voltar, todos param e prestam atenção nele. Esse momento sublinha o sofrimento dele ao dizer novamente que ‘o dia sangra no anoitecer (…)’. Aqui ele consegue espaço para declarar tudo que sente, conseguindo que parem e ouçam sua mensagem.

ninguém

Porém, quando ele diz que ela ‘puxou seu tapete’ em 2:39 a câmera revela que na verdade não há ninguém em sua frente exceto sua amada, que segue andando para longe. Aqui percebemos que aquelas pessoas que estavam tentando ajudá-lo fazem parte de sua vida mas que para ele, apesar de todos os conselhos e tentativas, existe apenas aquela que o deixou. E o clipe termina com cada um indo para seu lado.

Lição budista para dores como em Someone You Loved

Para o budismo, toda causa do sofrimento está no apego. A falsa sensação de posse faz com que exista a desilusão com as inevitáveis mudanças. Aceitar o que acontece ao seu redor e entender que o mundo a ser conquistado é seu interior traz para a pessoa as ferramentas necessárias para enfrentar os desafios da vida. Assim, ninguém precisa de outra pessoa para superar as situações desafiadoras da vida. Sendo que dessa maneira, temos todas as condições para desenvolver aquilo que nos falta e enfrentar o que a vida nos propôs.

Colocar a responsabilidade de cura, felicidade, satisfação com a vida é injusto com o outro. Isso acontece porque é um fardo enorme uma pessoa ter que se ficar com a incumbência de buscar a própria felicidade e ainda cuidar da felicidade do outro. Um relacionamento é baseado em parceria. Um ajuda o outro, mas um não pode carregar o outro. Claro que existem momentos em que um não está bem e recebe apoio do outro, isso é saudável. O problema é apoiar toda uma relação em uma dependência afetiva a ponto de se sentir incapaz de enfrentar as dores da existência quando não tem a outra pessoa.

Viemos sozinhos para essa vida, encontramos pessoas que cruzam nossa jornada, elas podem nos ajudar a desenvolver nossos pontos de melhoria. E nós ajudamos elas a desenvolverem os pontos delas. Por outro lado, caso exista um desequilíbrio, potencialmente acontecerá desilusão e dores. Por um período, por diversas razões, pode ser satisfatório tanto ter alguém para cuidar de si, como da parte da outra pessoa, ter alguém que dependa dela. Porém, a Natureza tende ao equilíbrio. Em algum momento essa corda romperá.

Fortalecendo sua mente e seu coração

Lembre-se das Quatro Nobres Verdades de Buda: Existe o sofrimento / Existe o início do sofrimento / Existe o fim do sofrimento / Existe o caminho para o fim do sofrimento.

Se você está passando por uma situação parecida, levante a cabeça! E mais, veja o rompimento como uma oportunidade que a vida está lhe dando para enfrentar e vencer. Assim, se você continuar se desenvolvendo, cedo ou tarde a dor e o sofrimento irão passar. Se precisar, busque uma ajuda de profissionais que poderão lhe ajudar a fortalecer suas musculatura emocional. E então, você descobrirá que tem muitas coisas bonitas para fazer no mundo, para entregar e receber de si e dos outros. Até a próxima!

Se você quiser saber outro filme que retrata lindamente ensinamentos do budismo confira o artigo: 13 Lições do Budismo no Filme Doutor Estranho

Para saber mais

Nietzsche para estressados – Allan Percy

Quando Nietzsche chorou – Irvin D. Yalom

4 Nobres Verdades do Budismo e o Caminho da Libertação – Chögyam Trungpa