“Mestre, queria lhe perguntar algo: como faço para não me aborrecer com as pessoas?” – assim começa a parábola Viva como as Flores

“Algumas falam demais, outras são maldosas e invejosas. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas e sofro com as que caluniam”.

“Viva como as flores”, advertiu o mestre. “Mas como? Como é viver como as flores?”, perguntou a jovem.

“Repare nestas flores” continuou o mestre, apontando os lírios que cresciam no jardim.

“Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas. Não é sábio permitir que os erros e defeitos dos outros a impeçam de ser aquilo que Deus espera de você”.

Precisamos entender que os defeitos deles, são deles e não seus… Se não são seus, não há razão para aborrecimentos.

Exercitar a virtude é rejeitar todo mal que vem de fora. Isso é viver como as flores. Você não precisa focar nos erros alheios, justificando assim sua insatisfação com a vida e as circunstâncias. Tire a boa parte do adubo que chega até você! Seja uma flor cujo aroma é agradável aos que estão ao seu redor.

Exale esse aroma…

Não deixe que o seu foco esteja no adubo…

Viva como as flores

Viver como flor. Essa linda parábola nos convida a olhar para aquilo que verdadeiramente importa. Assim, extraindo das dores e adversidades aquilo que fortalece nossa alma e nossa mente, podemos a cada dificuldade espalhar nossa luz pelo mundo.

Não podemos nos deixar perder o foco naquilo que é bom, belo e justo. Dessa maneira, aceitando que os tristezas acontecerão, conseguimos estabelecer com a vida uma relação positiva e engrandecedora. Por exemplo, se alguém lhe fizer algo ruim, aprenda rapidamente o que houve de errado, o que você poderia ter feito de diferente. E siga adiante. Consequentemente, você estará em uma vida de crescimento contínuo e com equilíbrio emocional. Dessa maneira, conseguirá viver sem perder energia com o que não importa.

Por outro lado, se você parar a cada obstáculo da vida para remoer e atacar o que não é bom, não apenas não conseguirá mudar a natureza do problema, como também ficará exausto. Sem energia, não conseguirá ter forças para conquistar seus objetivos. Assim, é uma luta sem sentindo.

Lembre-se de que nem toda água do oceano é capaz de afundar um barco, desde que ela se mantenha fora dele. Ou seja, deixe toda maldade do lado de fora, não permita que ele consuma sua essência. O que existe de ruim está no outro, está no caos. Você tem seu caminho de luz.

Viva como as flores chama a nossa atenção para aquilo que existe de sublime na vida. Portanto, vamos esquecer aquilo que é grosseiro, que apequena o coração e a mente. Seja leve e capaz de perfumar por onde quer que passe. Viva como as flores e deixe seu aroma pelo mundo.

Para saber mais

A Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen – Eugen Herrigel