fbpx

Saúde e disposição: cuidando de si para construir um Legado

//Saúde e disposição: cuidando de si para construir um Legado

Você está com algum problema de saúde? Como está o seu corpo, seu emocional e sua mente? Você se sente uma pessoa saudável? Por que? Quando levanta da cama, qual sua energia para o dia que está começando? Você se sente bem disposto ou parece que tem uma tonelada nas costas?

Nossa caminhada na vida depende de quão saudável estamos, uma vez que é através do nosso corpo, dessa máquina biológica, que usamos para captar informações e interagir com o mundo. Ou seja, quanto mais capaz for nosso sistema, quanto mais curado ele estiver, mais poder será possível ter nessa vida. Maior a chance de construir o seu Legado.

Essa é a primeira de doze área fundamentais da vida avaliadas na Roda da Vida.

Avaliando sua saúde

Saúde do corpo

De 0 a 10, como anda sua saúde física? Você está no peso ideal para a sua altura, está abaixo ou acima? Anda se alimentando direito e fazendo exercícios? Muitas vezes sabemos o que fazer, mas não o fazemos porque talvez exista alguma crença limitante que impede de executarmos a teoria que conhecemos.

Com relação a perda de peso, muitas pessoas me falam que sabem que devem comer de forma saudável, mas que não conseguem resistir a algumas tentações. A questão talvez seja o motivo pelo qual se come. É para alimentar o corpo ou a emoção?

De qualquer maneira, queremos ter uma boa vida e longa o suficiente para que possamos construir nosso Legado. Para que isso seja possível, é fundamental que o corpo tenha condições para continuar por aqui de forma capaz, não apenas para desempenhar bem suas funções e atividades, como também para não tomar seu tempo (e recursos) com médicos, remédios e etc.

Saúde das emoções

Tão importante quanto a saúde física, é a emocional. Como andam as nossas emoções? Estamos constantemente alegres ou tristes? A que estamos expondo nossos sentimentos? Os relacionamentos que temos com os outros e com nós mesmos, estão sendo saudáveis e estão nos nutrindo de boa energia e capacidade de enfrentar os desafios, ou quando saímos de alguma interação, ficamos nos sentindo cansados e esgotados?

É possível que estejamos nos relacionando com pessoas que nos drenem as energias, consciente ou inconscientemente e por causa disso, precisamos nos proteger, cuidar para que não haja a possibilidade dessa interferência em nosso sistema.

Não podemos mudar as pessoas, nem o que elas fazem, mas podemos alterar como reagimos a suas atitudes, ou antes, se vamos nos expor a esses eventos que nos fazem mal.

“- Se um inimigo ataca você com uma faca, o que você faz? – pergunta o entrevistador – Eu preferia não estar lá. – responde Bruce Lee”

Assim, será que realmente você precisa levar seu sistema para ter contato com pessoas ou situações que não fazem bem? O que você poderia fazer para impedir ou reverter isso? Lembre-se de que sempre existe uma alternativa.

Saúde da mente

Não podemos nos esquecer da saúde mental. O que sabemos? Qual a qualidade de nossos pensamentos? Somos pessoas confiantes que buscam ter a mente alinhavada com nossos objetivos ou nos deixamos distrair facilmente?

Com relação à sua percepção de energia vital, qual a sua disposição quando vai para o trabalho? O que poderia ser feito, para que essa disposição aumente? Exatamente essa disposição está relacionada com o resultado de seu trabalho. Se vamos com baixa energia, indispostos, tendemos a fazer o mínimo possível em nossa atividade primária, o que faz com que tenhamos resultados pouco expressivos.

Por que você está tendo essa energia ao ir para o trabalho? Se ela estiver baixa, será mesmo que seu trabalho tem a ver com você e com sua missão de vida? Ou será que ele existe para pagar as contas? O que pode ser feito para perceber a contribuição que seu trabalho faz para o mundo? Se verdadeiramente você não está conectado com o que faz, o que poderia fazer para que trabalhasse de forma a se sentir pleno e realizado?

Avaliando os sentimentos

Quando você está a caminho do trabalho, quais são os seus sentimentos? Eles são bons ou ruins? Durante o trajeto de sua casa para o trabalho, o tempo parece passar rápido ou devagar?

Quando você acorda pela manhã o quanto você fica animado para começar mais um dia? Quais são seus primeiros pensamentos? E ao longo do dia, esse estado melhora ou piora?

Potência vital

A nossa disposição para enfrentar os desafios da vida demonstra a nossa potência vital com a qual iremos utilizar para obtermos nossas conquistas. Se não estamos com ela em sua plenitude, então estamos subutilizando nosso sistema.

Algumas vezes é questão de ressignificar o que estamos fazendo, mudar o ângulo de visão para que possamos ver se realmente as atividades que desempenhamos em nosso cotidiano são importantes para nós ou não.

Assim, é possível que uma pessoa que tenha filhos pequenos os veja como pequenos tiranos que estão roubando sua energia, tempo e dinheiro ou então que eles são a continuação de sua história, que ela está contribuindo para um mundo melhor e educando-os para que possam cumprir sua missão de vida.

O mesmo fato com duas visões opostas. A primeira retira energia e outra coloca energia. Está tudo em sua mente, tudo em seu sistema.

O poder das escolhas

Assim, a questão são as escolhas que fazemos e a forma que decidimos encarar o que nos cerca. E se verdadeiramente algo não tem nada a ver com você e, por algum motivo você se viu envolvido e tem como se desvencilhar da situação, talvez seja momento de pensar em algumas estratégias para redesenhar algumas atividades.

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” – 2Cor 9,7

Estarmos dispostos significa que estamos plenamente em contato com o que fazemos e o fazemos com a alegria e satisfação. Não viemos para cá para termos uma vida com pesar, com tristeza e amargura. Independentemente das escolhas e dos caminhos que trouxeram você a esse ponto da vida, sempre existe uma forma de alterar nossa realidade, temos tudo nas mãos para dar o primeiro passo.

Qual é o cotidiano dos seus sonhos? O que você gostaria que existisse em sua vida, que quando existir você terá mais energia, mais disposição?

Algumas pessoas preferem ambientes tranquilos, outros mais exigentes, qual o seu caso? E o seu ambiente de trabalho ou em casa, está de acordo com essa preferência? Se não, o que você pode fazer para alterar isso?

Com relação à sua percepção de Legado e cumprimento de sua missão de vida, o que você faz hoje tem relação com isso? O quanto?

“Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre.” – Charles Chaplin

Por |2017-04-19T18:51:30+00:0019 abril 2017|Conheça a si mesmo|

Sobre o Autor:

Presidente do Instituto Loureiro de Desenvolvimento Humano e da Novah Agência de Comunicação. Desenvolvedor humano, coach, mentor, professor, escritor, matemático, terapeuta corporal ayurvédico e tântrico, autor e palestrante. Pesquisador e um dos pioneiros da aplicação integrada de técnicas e conceitos de Pedagogia, Coaching, Mentoring e Ayurveda no desenvolvimento de pessoas. Atuou durante mais de 20 anos como professor e palestrante, tendo desenvolvido milhares de pessoas ao longo desse período. Cursou Engenharia Civil, Bacharelado em Estatística, Licenciatura de Matemática e Marketing com especializações nas áreas de Psicologia, Educação, Marketing e Astronomia, pelas instituições USP, FGV, FAAP, UNIP. Violonista clássico, geek e colecionador de livros e documentos raros.

One Comment

  1. Rafael 12 de fevereiro de 2018 at 17:16 - Reply

    Perfeito! Texto muito conciso e de fácil entendimento, parabéns!

Deixe um Comentário