fbpx

Hitch – Conselheiro Amoroso – Dica de Cine Coaching

Resenha Coach

//Hitch – Conselheiro Amoroso – Dica de Cine Coaching

Será que verdadeiramente conseguimos nos conectar com as outras pessoas? Sabemos o que o outro está pensando e sentindo? Quando queremos convencer alguém, temos que nos importar com aquela pessoa, compreender como ela pensa, sente e deseja. E tudo isso, sem perdermos a nossa essência, quem nós realmente somos.

Quando estamos desenvolvendo alguém para que ela alcance algum objetivo em sua vida, podemos ensiná-la sobre técnicas e teorias, porém o fundamental é trazermos para o mundo o brilho mais profundo e belo que existe nessa pessoa.

Ainda não viu esse filme? Aqui está trailer dele (não encontrei completo na Internet):

*** ALERTA DE SPOILERS *** Se você não quer saber o que acontece no filme, não continue a leitura!

Logo no início do filme, Hitch dispensa um possível cliente porque percebe que ele deseja usar os conhecimentos de persuasão e influência para usar mulheres, conquistar por motivos fúteis e egóicos. Com grande poderes vêm grandes responsabilidades (Tio Ben para Peter Parker – Homem Aranha), assim quanto mais alguém conhece como alterar as mentes de quem está ao seu redor, mais deve ter responsabilidade, amor e compaixão em suas ações e decisões.

Pessoas merecem respeito e não se deve dar poder a alguém que não tenha caráter. Essa pessoa ainda não está pronta.

Continuando a análise. A transferência de conhecimento que o Hitch oferece aos seus clientes é um dos primeiros pontos que chama a atenção no filme, uma vez que vai no sentido contrário da prática do Coach, que através de perguntas poderosas consegue conduzir a mente de seu Coachee para o encontrar das soluções dentro de seu próprio sistema.

Essa conclusão Hitch chega no final da história, quando percebe que apenas ofereceu o despertar da autoconfiança e do rompimento das crenças limitantes de Albert, mas que foram as suas particularidades, sua belezas naturais que fizeram com que Allegra se apaixonasse por ele, sintetizado na última frase do filme: “princípio básico, não há nenhum”, não existem regras que valem para todos, cada universo é único e já existem todos os recursos dentro de cada um.

Nesse processo de auxílio, Hitch também passa por uma transformação, ao entrar em contato com essas questões de relacionamentos, passa a pensar não apenas em vínculos superficiais, mas também algo mais profundo, como seu Legado, a construção de uma família e alguém que ele possa se vulnerabilizar e correr o risco de sofrer. Assim como ele, o Coach passa por transformações durante os processos, uma vez que entra em contato com questões que muitas vezes também são dele próprio.

Um poderoso conselho que Hitch oferece é o de que, para gerar conexão profunda entre pessoas (rapport, rapport de alma e então flow), uma deve ouvir a outra, estar inteiramente focada no presente, no que está acontecendo naquele momento, atendendo à primeira das necessidades básicas humanas: ser ouvido na essência.

Ao andar de moto náutica, Hitch tira Sara de sua zona de conforto, ajudando-a mudar seus padrões mentais, e quando ela vê a assinatura de seu antepassado, se conecta com sua história e passa a ser integral. Quando ele diz que “você só pode saber para onde está indo, se souber de onde veio”, a ajuda a perceber a importância de honrar e respeitar a sua história, para então compreender seu Estado Atual e definir seu Estado Desejado.

Ao dizer para seus clientes, que “mirem alto pois qualquer coisa é possível” e “comecem cada dia com um novo objetivo”, Hitch os auxilia a ampliar a sua visão e de fato perceberem o poder imenso que tem dentro de si.

 

Por | 2018-06-06T11:19:10+00:00 20 março 2017|Cine Coaching|

Sobre o Autor:

Presidente do Instituto Loureiro de Desenvolvimento Humano e da Novah Agência de Comunicação. Desenvolvedor humano, coach, mentor, professor, escritor, matemático, terapeuta corporal ayurvédico e tântrico, autor e palestrante. Pesquisador e um dos pioneiros da aplicação integrada de técnicas e conceitos de Pedagogia, Coaching, Mentoring e Ayurveda no desenvolvimento de pessoas. Atuou durante mais de 20 anos como professor e palestrante, tendo desenvolvido milhares de pessoas ao longo desse período. Cursou Engenharia Civil, Bacharelado em Estatística, Licenciatura de Matemática e Marketing com especializações nas áreas de Psicologia, Educação, Marketing e Astronomia, pelas instituições USP, FGV, FAAP, UNIP. Violonista clássico, geek e colecionador de livros e documentos raros.

Deixe um Comentário

converse agora