Desenvolvimento intelectual: refletindo sobre sua sabedoria

//Desenvolvimento intelectual: refletindo sobre sua sabedoria

Você está satisfeito com o quanto você sabe? Durante seu dia a dia, o quanto você compreende os fatos ao seu redor e suas conexões? Quão profunda é sua visão de si mesmo e do mundo? Como anda o seu desenvolvimento intelectual?

Ter a mente em desenvolvimento significa possuir o foco necessário para o contínuo aumento das capacidades e habilidades, terceiro nível da Pirâmide do Processo Evolutivo. Além disso, tem relação com a aquisição de conhecimento suficiente para poder ter uma compreensão do que cerca, como as coisas funcionam e como se relacionam.

O desenvolvimento intelectual talvez dependa da capacidade da pessoa de ser curiosa, de buscar a percepção de camadas mais profundas naquilo que está sendo exposta e de buscar informações em diversas fontes, de forma a tomar sua decisão.

Quando você está vendo um filme, sua mente está de forma passiva apenas buscando um entretenimento? Ou aproveita a oportunidade e assiste com a mente de um aluno agregando algo para vida? E com os livros, de que maneira você os lê?

Essa é a segunda de doze área fundamentais da vida avaliadas na Roda da Vida.

“Alguma coisa sempre penetra” – ditado romano

Formas de aumentar o Desenvolvimento Intelectual

A qualidade das tomadas de decisão está intimamente ligada ao desenvolvimento intelectual. Para fazê-las é preciso buscar referências em sua mente. Conseguimos esse desenvolvimento através três maneiras:

Experiência direta e contemplação

Estabelecer relações com eventos passados, com reflexões sobre descobertas diretas, que chegaram ao nosso sistema através de nossas sensações. Para esse desenvolvimento é necessária a busca pela visão cada vez mais aprofundada do que nos cerca.

Observar não apenas a primeira impressão, as informações imediatas, mas sim, os fundamentos que levaram aquilo a acontecer e o seu significado.

Ter a capacidade de não apenas ver, mas compreender o que está vendo, saber a origem e o significado do que está sendo exposto. Buscar saber mais do que as sensações revelam, fazendo-as apenas portas de entrada de informações.

Elas serão decodificadas pela mente racional, tendo em vista perguntas sobre a razão daquilo existir, sua essência, sua natureza.

Experiência revelada

Por meio daquilo que os outros descobriram é possível que se tenha condição de compreender melhor como as coisas funcionam.

Para isso é preciso interesse genuíno nas pessoas, em suas histórias e respeitar suas visões de mundo e suas interpretações.

Cada pessoa traz consigo sua metáfora de vida, não existe certo ou errado, mas sim a forma com que cada um interpreta o mundo. Rompendo a barreira do ego, em querer estar certo. Assim permitimos que nossa mente investigue a forma de raciocinar do outro.

Abastecimento com as vivências do outro.

Assim, torna-se possível que se utilize o tempo e a oportunidade do outro para que sem internalize as reflexões e conclusões como se tivessem sido vivenciadas por si mesmo.

Estudo de teorias

Com base em estruturas teóricas e conceitos abstratos é possível concatena-los e contextualiza-los para compreensão de eventos em nossas vidas.

Ao internalizarmos conceitos amplos e abstratos, aumentamos a nossa visão e nossa capacidade de estabelecermos relações. Assim, ao nos dedicarmos a esse conteúdo, temos a liberdade para trazê-lo para nossas vidas.

Com isso compreendemos as engrenagens da máquina da vida, e conseguimos:

  • Antever situações;
  • Tornar mais calma a vida;
  • Ter mais capacidade de alteração do meio, influenciando as bases dos acontecimentos. Interferência nas causas e não nas consequências.

Olhando para os motivadores

O quanto você verdadeiramente se preocupa com a sua compreensão de si mesmo, do outro e do mundo que o cerca? Qual a profundidade de seu estoque intelectual? Quais vivências, bagagens mentais, referências você tem e utiliza para sustentar suas argumentações?

As estratégias para o Desenvolvimento Intelectual são variadas, uma vez que existem diversas formas para receber e processar informações. O mundo a ser descoberto é amplo e existência várias possibilidades de preferências.

Assim, primeiro é necessária uma investigação das inquietações, do que não se sabe e gostaria de saber? Onde é possível buscar essas informações para transformá-las em conhecimento? Qual o meio mais eficaz para conseguir expor seu sistema para esse desenvolvimento?

Talvez uma viagem, uma conversa com alguém interessante, um livro, um curso ou um tempo em silêncio para reflexão. O importante é estar em constante desenvolvimento, da maneira que fizer mais sentido para você.

O que for mais prazeroso e mais estimulante. Não existe uma forma única para desenvolver seu intelecto. O mais importante é que haja conexão com seu sistema, com aquilo que você tem como bagagem intelectual. Tudo tem que estar no foco de sua motivação.

Vontade de crescer

O desenvolvimento intelectual só acontece se existe movimento interno, vontade, desejo ardente de saber, de conhecer.

Tendo sempre essa chama vibrante dentro de nós, começamos a perceber que a capacidade de nos desenvolvermos aumenta de forma significativa. Aproveitamos melhor o que vivenciamos, as oportunidades de interação com outras pessoas (direta ou indiretamente) e aquilo que estudamos de maneira formal ou não.

O ponto central é haver intenção de desenvolvimento intelectual em cada interação com a vida. Não ser um expectador passivo dos eventos, mas sim um ser pensante. Alguém que questiona, interage e reflete sobre as naturezas das coisas e das pessoas.

“Tudo aquilo que o homem ignora, não existe para ele. Por isso o universo de cada um, se resume no tamanho de seu saber” – Albert Einstein

Qual a sua curiosidade a respeito do mundo? Você está satisfeito com o que conhece, com o que descobriu do mundo ou tem a ânsia de saber mais, de desenvolver o que sabe e conseguir estabelecer novas relações entre conhecimentos? Qual a sua responsabilidade naquilo que conhece e especialmente, no que desconhece?

Por |2018-06-06T11:19:08+00:0019 abril 2017|Conheça a si mesmo|

Sobre o Autor:

Presidente do Instituto Loureiro de Desenvolvimento Humano e da Novah Agência de Comunicação. Desenvolvedor humano, coach, mentor, professor, escritor, matemático, terapeuta corporal ayurvédico e tântrico, autor e palestrante. Pesquisador e um dos pioneiros da aplicação integrada de técnicas e conceitos de Pedagogia, Coaching, Mentoring e Ayurveda no desenvolvimento de pessoas. Atuou durante mais de 20 anos como professor e palestrante, tendo desenvolvido milhares de pessoas ao longo desse período. Cursou Engenharia Civil, Bacharelado em Estatística, Licenciatura de Matemática e Marketing com especializações nas áreas de Psicologia, Educação, Marketing e Astronomia, pelas instituições USP, FGV, FAAP, UNIP. Violonista clássico, geek e colecionador de livros e documentos raros.

Deixe um Comentário

CONVERSE AGORA