fbpx

Desenvolvimento amoroso: a energia que gera vida

//Desenvolvimento amoroso: a energia que gera vida

O desenvolvimento amoroso nos lembra da importância de relação com outras pessoas e com a gente mesmo. Como anda o coração? Sente-se bem com relação a um parceiro ou parceira? E sua relação você mesmo, qual seu nível de satisfação? O quanto você se ama?

A forma e a intensidade com que nos relacionamos com as pessoas significativas em nossas vidas e com nós mesmos contribui para a nossa energia e bem estar. Ao termos relações profundas com quem nos cerca e curtirmos a nossa própria presença, conseguimos atingir níveis profundos de consciência. Satisfazemos uma área fundamental em nossas vidas.

Quando temos alguém especial em nossas vidas, desejamos que ela cuide de nós. O problema é que muitas vezes nos fechamos para quem nos ama ou não vemos suas expressões de carinho e afeto. Uma estratégia para que consigamos aumentar nosso desenvolvimento amoroso é aumentarmos nossa vulnerabilidade nessas relações.

Se não estamos seguros em baixarmos nossas defesas diante da pessoa que dizemos que amamos, será que realmente vale a pena estar com essa pessoa? Qual o medo que existe para impedir que isso aconteça?

Quando aplico a Roda da Vida em meus cursos e treinamentos, normalmente essa é uma das áreas que mais aparece em baixa. Não somos ensinados a nos relacionarmos com sentimentos e descobrimos as coisas ao longo da vida, muitas vezes baseados em decepções e tristezas.

Todos esses sentimentos negativos vindos de experiências ruins levam a um fechamento para as emoções. Nosso lado direito do cérebro, que sente e controla a expressão criativa vai sentindo um enfraquecimento dos caminhos neurais.

O problema é que quanto menos emoções sentimos, menor será nossa condição de cuidar dos outros e de nós mesmos. O mágico é que o contrário é incrivelmente verdadeiro. Quando mais amor temos dentro de nós, mais cuidamos e espalhamos luz e calor. E se estamos perto de pessoas amorosas e abrimos nosso coração, permitimos que sua energia entre em nós e nos preencha de alegria.

https://www.youtube.com/watch?v=JLOAUvy-SF8

Aumentando o desenvolvimento amoroso

Uma sugestão para aumentarmos nossa capacidade de sentir e de nos emocionarmos é a de perceber e pensar sobre as emoções em determinado momento do dia. Assim, de tempos em tempos podemos nos perguntar: “O que estou sentindo e qual a causa desse sentimento?”.

Outra estratégia que pode ser utilizada para aumentar nosso desenvolvimento amoroso é registrar em um diário as expressões de bondade e de amor que presenciamos ao longo da semana. Isso permite que nos deixemos condicionar a ver aquilo que há de bom e belo no mundo e nas pessoas. Talvez esse desenvolvimento ajude em seus relacionamentos.

A capacidade de amar é aquela que está relacionada com a condição de cuidar e de permitir ser cuidado, de se importar com os sentimentos e as necessidades do outro e saber se expressar eficazmente para que o outro saiba o que se deseja.

Comunicação nesse ponto é a questão chave dessa relação. Muitas vezes encontramos casais que estão com o relacionamento abalado porque não conseguem se comunicar de uma forma que o outro saiba os sentimentos envolvidos.

As cinco linguagens do amor

Existem cinco linguagens do amor, segundo Gary Chapman, ou seja, cinco maneiras diferentes de expressar e compreender que está recebendo amor.

Chegamos nesse mundo e desenvolvemos uma dessas linguagens prioritariamente. Claro que não existe uma linguagem certa ou uma errada, são apenas preferências.

Clique aqui para baixar o teste e saber qual sua Linguagem do Amor

A questão é que se não temos a consciência desse fato, nos comunicamos com a nossa linguagem preferencial e esperamos que o outro demonstre amor de acordo com essa preferência. E como muitas vezes vemos pessoas que ‘esperam’ que o outro entenda o que se deseja, enviando mensagens sublimares ou indiretas, o que leva a mais confusão e mal entendidos.

Quais as linguagens do amor?

  1. Palavras de afirmação: para essas pessoas, incentivos verbais, elogios, palavras que motivam são essenciais para perceber que são amadas;
  2. Gestos de serviço: o importante para essas pessoas é o outro fazer algo por elas, como lavar a louça, arrumar a cama, resolver alguma burocracia. Para elas ações falam muito mais alto.
  3. Presentes: o amor para essas pessoas pode ser demonstrado através da lembrança materializada de alguma forma. Claro que não estamos falando de presentes caros, mas sim algo que é trazido especialmente para aquela pessoa. Pode ser uma rosa, uma comida que se goste ou um bilhete especial.
  4. Tempo de qualidade: ter momentos de exclusividade para compartilhar alguma experiência para essas pessoas é algo especial. Ficar junto vendo televisão, passear no parque, fazer uma viagem juntos. Essas pessoas valorizam o tempo e acreditam que quando uma pessoa o oferece à outra, é uma demonstração de amor.
  5. Toque físico: uma pessoa que ama toca na outra. Dependendo da relação estabelecida, esse toque pode ser desde um abraço, um tapinha no ombro, beijos, relações sexuais etc.

Uma pessoa inconscientemente expressa sua linguagem do amor preferida com seus atos para demonstrar amor. Uma boa estratégia é ficar de olho na forma de agir dessa pessoa e ver em qual dessas cinco linguagens ela se encaixa e passar a moldar suas ações com relação a isso, de forma a se comunicar emocionalmente de maneira mais eficaz, na língua emocional do outro.

https://www.youtube.com/watch?v=4lcqjzlV_lA

Desenvolvendo relacionamentos

Para desenvolver seus relacionamentos amorosos, é preciso estar mais presente, interessado e atento ao outro. Essa é a essência de ser uma pessoa considerada charmosa. Ao conseguir manter sua mente no presente e conectada com o que está acontecendo naquele lugar, você está oferecendo sua presença e sua atenção.

Com isso demonstra-se valorização da relação. Além disso, mostra que você se importa com o que o outro está pensando e sentindo.

Ofereça sua presença com um objetivo claro: a demonstração de que nos importamos que queremos aprender e nos maravilhar com quem está à nossa frente. Assim, nos permitimos deixar fluir nossa curiosidade inata e nossa capacidade de manter focados no que interessa e tem impacto em nossas vidas. Esses são segredos para bons relacionamentos. Assim, direcionamos nossa energia para nosso desenvolvimento amoroso.

Verdadeiramente você conhece a pessoa que ama? Você sabe informações a respeito dela? Complete as frases sobre essa pessoa amada:

  • O prato preferido dela é…
  • As 3 melhores experiências dela foram…
  • As 3 piores experiências dela foram…
  • O principal sonho dela é…
  • Seu principal medo é…
  • O lugar que ela mais quer conhecer é…
  • A música preferida dela é…

Claro que são perguntas aleatórias, que podem ser ampliadas à vontade. O principal é perceber o nível de conhecimento sobre quem você ama. Depois, perceba se existe espaço para aumentar o quanto sabe sobre essa pessoa.

Expressão única

O importante é ter empatia e tolerância. Não detemos o absolutamente certo. Se amamos o outro, é de forma integral, abraçando sua luz e suas sombras. Entendendo que a outra pessoa é uma expressão única e irrepetível de si mesmo. Uma faceta da expressão divina.

Não podemos querer que a pessoa seja perfeita, isso é cruel e impossível. Mas podemos nos deslumbrar com suas formas especiais, que as fazem magicamente únicas.

Amando a si mesmo

Com relação a si mesmo, essas perguntas também são cabíveis, já parou pra pensar no que você verdadeiramente gosta, quais são suas preferências e aversões, qual seu sistema de valores e seus sonhos, permite que não apenas apreciemos mais a nós mesmos como também nos abre a possibilidade de contarmos para as outras pessoas como gostaríamos de ser tratados.

Desenvolver a autoestima, o gostar de si mesmo traz para nossa vida leveza e poder. Somos a pessoa que mais iremos conviver em nossa vida. Imagine se não gostamos, por exemplo, de nossa voz. Passaremos anos e anos nos martirizando cada vez que abrimos a boca? Passemos a gostar, encontrar beleza em cada expressão nossa. Isso nos divertirá. Ajudará em nossas escolhas, que serão feitas não para tentarmos saber quem somos ou para reforçar uma crença, mas sim para alcançar objetivos profundos em nossas vidas.

Rompendo crenças limitantes sobre si mesmo, é possível elevar o pensamento e aumentar os resultados do nosso desenvolvimento amoroso.

Gostar de si mesmo e cultivar esse sentimento é poderoso. Sem ele perdemos energia vital e passamos estar em um estado constante de críticas e autossabotagem.  Nosso inconsciente não quer estar errado. Assim, se temos uma crença limitante com relação a nós mesmos, passamos a construir nossa realidade de forma a não conseguirmos mesmo os resultados que desejamos.

Isso acontece apenas para confirmar a regra de negatividade que temos sobre nós mesmos.  Temos diariamente a oportunidade de nos livrarmos de expressões como: “eu não consigo fazer isso”, “isso não é pra mim”, “sabia que ia dar errado, comigo é sempre assim”.

Amar a si próprio é a fórmula ideal para ampliar nosso desenvolvimento amoroso conseguirmos estabelecer relacionamentos duradouros e satisfatórios.

Bônus: O mais é nada – Fernando Pessoa

Navegue, descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar, o lugar deles é lá.

Admire a lua, sonhe com ela, mas não queira trazê-la para a terra.

Curta o sol, se deixe acariciar por ele, mas lembre-se que o seu calor é para todos.

Sonhe com as estrelas, apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu.

Não tente deter o vento, ele precisa correr por toda parte, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.

Não apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos, não pode molhar só o seu.

As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces.

O sorriso! Esse você deve segurar, não deixe-o ir embora, agarre-o!

Quem você ama? Guarde dentro de um porta jóias, tranque, perca a chave! Quem você ama é a maior jóia que você possui, a mais valiosa.

Não importa se a estação do ano muda, se o século vira e se o milênio é outro, se a idade aumenta; conserve a vontade de viver, não se chega à parte alguma sem ela.

Abra todas as janelas que encontrar e as portas também.

Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho.

Alimente sua alma com amor, cure suas feridas com carinho.

Descubra-se todos os dias, deixe-se levar pelas vontades, mas não enlouqueça por elas.

Procure, sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for.

Dê um sorriso para quem esqueceu como se faz isso.

Acelere seus pensamentos, mas não permita que eles te consumam.

Olhe para o lado, alguém precisa de você.

Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.

Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.

Agonize de dor por um amigo, só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.

Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.

Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.

Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte!

Se perceber que precisa seguir, siga!

Se estiver tudo errado, comece novamente.

Se estiver tudo certo, continue.

Se sentir saudades, mate-a.

Se perder um amor, não se perca!

Se achá-lo, segure-o!

Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala.

O mais é nada.

Clique para saber mais


Por | 2018-06-06T11:19:06+00:00 5 maio 2017|Conheça a si mesmo|

Sobre o Autor:

Presidente do Instituto Loureiro de Desenvolvimento Humano e da Novah Agência de Comunicação. Desenvolvedor humano, coach, mentor, professor, escritor, matemático, terapeuta corporal ayurvédico e tântrico, autor e palestrante. Pesquisador e um dos pioneiros da aplicação integrada de técnicas e conceitos de Pedagogia, Coaching, Mentoring e Ayurveda no desenvolvimento de pessoas. Atuou durante mais de 20 anos como professor e palestrante, tendo desenvolvido milhares de pessoas ao longo desse período. Cursou Engenharia Civil, Bacharelado em Estatística, Licenciatura de Matemática e Marketing com especializações nas áreas de Psicologia, Educação, Marketing e Astronomia, pelas instituições USP, FGV, FAAP, UNIP. Violonista clássico, geek e colecionador de livros e documentos raros.

Deixe um Comentário

converse agora