fbpx

Coach Carter: Treino para Vida

Cine Coaching

//Coach Carter: Treino para Vida

Aquele que nos desenvolve é quem nos desafia a sermos pessoas melhores apesar de nossas imperfeições e medos. Quem motiva para sairmos da zona de conforto. Quem nos faz alcançarmos nossos objetivos mais profundos nos ajuda a encontrarmos nosso propósito de vida. Essa pessoa está do nosso lado na busca de cumprirmos nossa missão de vida. Ela nos ajuda a termos uma visão poderosa de futuro. Quando verdadeiramente saímos de nossa zona de conforto, conseguimos ter resultados diferentes do que estamos acostumados. O filme Coach Carter nos convida a pensarmos sobre isso.

O que impede que estejamos plenamente engajados com nossas atividades? O que faz com que ainda não tenhamos a percepção de plenitude e felicidade em nosso cotidiano? O que falta para que possamos trazer ao mundo nosso verdadeiro brilho e deixemos nossa marca nesse mundo?

Ainda não viu esse filme? Aqui está uma das cenas mais incríveis que assisti nele. Qual nosso maior medo?

Analisando Coach Carter

*** ALERTA DE SPOILERS *** Se você não quer saber o que acontece no filme, não continue a leitura!

Coach CarterNo início, Carter encontra um grupo dividido, desengajado, com diversos conflitos interno. Isso acontece quando estamos desenvolvendo alguém, quando conhecemos seu mundo interior. Ao colocar de forma clara e decisiva os limites dos trabalhos, eliminando a dúvida sobre comando, consegue transmitir os conceitos de disciplina e ordem. Oferece também dignidade e respeito, chamando-os e fazendo ser chamado de ‘senhor’.

Desenvolve um contrato de trabalho, com normas, metas e compromissos, assim como é feito no início do processo de Coaching. Diferencia-se, porém do processo de Coaching, porque há transferência de conhecimento.

Ao se estabelecer a união do grupo (diferentes forças internas), conseguiu, através do auxílio a um membro rebelde, com que tivessem uma poderosa visão de união, na vitória e na derrota.

Vencendo o medo

Em diversos momentos, Carter pergunta a Timo, esse membro rebelde, qual era seu maior medo, esse é um ponto crítico da relação entre os dois, uma vez que esse estava sendo seu motivador e delimitador de seu caráter e ações. Quando no final do filme Timo cita Marianne Williamson, em trecho imortalizado por Mandela no discurso de sua posse como presidente da Africa do Sul em 1994, ele nos mostra que o maior medo não é sermos inadequados, mas sermos bons, excelentes. Nos aponta também uma saída, ao dizer que ao nos iluminarmos, ao nos libertarmos também estaremos libertando quem está perto de nós.

Essa passagem apresenta intertextualidade com o conceito do filme A Corrente do Bem e nos mostra que devemos aceitar nossa luz interna, nossa centelha divina e brilhar por onde que que passemos.

Depois de algumas vitórias, Carter não se contenta com elas e apresenta preocupação com algo maior, tem uma visão sistêmica e se preocupa com o futuro de seus atletas, além de se preocupar com a estrutura estabelecida que gera manutenção do status quo de baixos resultados acadêmicos de sua escola, fato que ele presencia desde quando era jogador há 30 anos.

Ao se preocupar com essa dimensão mais profunda da realidade, não importam os resultados imediatos, uma vez que algo maior foi instituído, o seu Legado.

Qual é o teu maior medo?

O nosso maior medo não é sermos inadequados.
O nosso maior medo é sermos infinitamente poderosos.
É a nossa própria luz, não a nossa escuridão, que nos amedronta.
Sermos pequenos não engrandece o mundo.
Não há nada de transcendente em sermos pequenos,
pois assim os outros não se sentirão inseguros ao nosso lado.
Todos estamos destinados a brilhar, como as crianças.
Não apenas alguns de nós, mas todos.
E, enquanto irradiamos a nossa admirável luz interior,
inconscientemente estamos a permitir aos outros fazer o mesmo.
E, quando nos libertarmos dos nossos próprios medos,
a nossa presença automaticamente libertará os medos dos outros.

Quero saber a sua opinião. Encontrou mais algum ensinamento bacana? Compartilhe comigo, vou adorar receber sua mensagem em marco@institutoloureiro.com.br. Valeu!

Por |2018-06-06T11:19:10+00:0021 março 2017|Cine Coaching|

Sobre o Autor:

Presidente do Instituto Loureiro de Desenvolvimento Humano e da Novah Agência de Comunicação. Desenvolvedor humano, coach, mentor, professor, escritor, matemático, terapeuta corporal ayurvédico e tântrico, autor e palestrante. Pesquisador e um dos pioneiros da aplicação integrada de técnicas e conceitos de Pedagogia, Coaching, Mentoring e Ayurveda no desenvolvimento de pessoas. Atuou durante mais de 20 anos como professor e palestrante, tendo desenvolvido milhares de pessoas ao longo desse período. Cursou Engenharia Civil, Bacharelado em Estatística, Licenciatura de Matemática e Marketing com especializações nas áreas de Psicologia, Educação, Marketing e Astronomia, pelas instituições USP, FGV, FAAP, UNIP. Violonista clássico, geek e colecionador de livros e documentos raros.

Deixe um Comentário